Todos os dias
surgem novos tópicos sobre projetos de OTServers. Vários buscam inovar
de várias formas, mas infelizmente a maioria absoluta não vai pra
frente. Dentre essas inovações sempre tem a promessa de um server cheio
de RPG, mas a maioria das pessoas nem faz idéia do que é isso na
verdade. Eu já escrevi um artigo buscando explicar o que é isso em
detalhes (para ver, clique aqui)
mas nem todo mundo viu esse tópico - e mesmo quem viu, pode não ter
entendido. Então venho aqui mais uma vez tocar nesse assunto, agora
explicando como o RPG cresceu nos jogos eletrônicos. E claro, em que
isso influencia na hora de adicionar mais roleplay no seu server (:



PRIMEIROS AVANÇOS - 1980 ~1981


Se você
notar, antes dos anos 80 a maioria dos jogos não trazia um personagem
central. Os equipamentos da época não permitiam fazer algo detalhado,
então a maioria dos jogos não tinham história ou algo por trás: você
apenas ligava e tinha que fazer algo, sem interagir realmente com o
jogo. Um bom exemplo é o jogo Tetris (quem não conhece?). Você apenas tem que guiar as pedras que caem colocando no lugar certo, mas não tem lá um objetivo.

Isso começou mudar no ano de 1981, quando o
jogo Donkey Kong foi lançado. Não, não é o DK de Super Nintendo... é a
versão clássica de arcade, onde o Mario fez a primeira aparição. O
jogo ainda não trazia uma história real, mas você pode sub-entender que
sua tarefa é resgatar a donzela de um macaco gigante (história roubada
do filme King Kong?).


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Bem, isso não é RPG, mas é o primeiro avanço pra uma história num jogo.


Depois disso tivemos avanço na história do próprio Mario. Em 1983, foi lançado o jogo Super Mario Bros,
onde o personagem principal já tinha mais ação e um objetivo real.
Conclusão: o jogo foi um sucesso e alavancou a narrativa em video games.
Só que o mesmo criador de Mario (o japa Shigeru Miyamoto) já vinha
planejando um novo jogo com um mundo ainda mais interessante.


THE LEGEND OF ZELDA - 1986


Zelda
é muito importante nesse artigo. Novamente temos um jogo com
um personagem principal. A diferença é que nesse caso temos uma história
por trás, explicada antes do início do jogo. É clichê, mas é um
avanço. E mais: a grande diferença de Zelda é que o personagem (o nome
dele é LINK, não chamem-o de Zelda ou arderão no inferno) evolui junto
com o game. O Link que inicia o jogo é um garoto fraco, sem nem ao
menos ter uma espada. Com o avanço do jogo, ele vai adquirindo força e
se tornando muito mais poderoso. Nota alguma semelhança com o que vemos
no Tibia?

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


ENQUANTO ISSO, NOS COMPUTADORES... 1984

O RPG também avançava nos computadores. O mais importante jogo é o Kings Quest.
Nesse jogo, diferente da maioria visto nos vídeo games da época, a
ação dava lugar a investigação. Você tinha um mundo pra explorar, tinha
que raciocinar para resolver charadas. O avanço era mais lento, pra
raiva do jogador haha

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

A interação era feita por meio do teclado. Pra falar, era preciso
digitar TALK e dar enter. pra abrir uma porta, OPEN e enter... e por aí
vai. Para mais informações tem esse post no blog Gagá Games (clica aqui).

Obs: Aqui podemos ver um grande avanço se pensado no que temos nos
MMORPGs como o Tibia. Temos jogos com um héroi, com um mundo, com uma
história, com um objetivo... aos poucos você deixa de jogar por jogar, e
começa a interagir com o jogo. ISSO É RPG [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


AVANÇOS NA ERA 16-BIT

A época dos vídeo
games 16-bits (super nintendo/mega drive) trouxe evoluções incríveis no
RPG. Principalmente em histórias, onde temos dezenas de jogos com
narrativas interessantes. E o que isso tem haver com o RPG Tibiano?
Fácil... podemos ver o que é criatividade. Naquela época não tinhamos
gráficos tão bons nem tanta capacidade pra armazenar dados, mas mesmo
assim as histórias eram diversas e interessantes.

ATUALMENTE, na maioria das tentativas de RPGs que
vejo aqui no fórum, as histórias giram em torno de REINOS ANTIGOS ou
DEUSES. Não é nenhum pecado muito menos errado, mas é um c[size=9]lichê enorme. Você tem liberdade pra criar boas histórias, mas só faz coisas que falam de reis e deuses. Fala sério!




Na era 16bit existiam jogos que falavam de tempos futuros, com missões que envolvem naves e talz. Um exemplo é a série PHANTASY STAR, para Mega Drive.

Também tinham jogos que envolviam viagens no tempo... já ouviu falar de CHRONO TRIGGER? (Super Nintendo).

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]